• download
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter
  • Facebook
Belarus: A democracia tem rosto de mulher
Belarus: A democracia tem rosto de mulher
Exposição de fotografia documental
21 de set. de 2021 10:00 – 31 de out. de 2021 16:00
Espaço Cultural Renato Russo,
Rua Crs 508 s/n - Asa Sul, Brasília - DF, 70351-515, Brazil

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

 Terça a sexta de 10h - 19h
Sábado e domingo 12h - 20h

A EXPOSIÇÃO

A incrível resistência das corajosas mulheres belarussas à última ditadura da Europa. Manifestações pacíficas, correntes de solidariedade, roupas brancas, flores, mãos dadas. Apesar da violência, ameaças, pressão, responsabilidade criminal, multas altíssimas. O despertar de uma nação, a união de um povo, a solidariedade na luta pela liberdade, dignidade e democracia. 

A tragédia humanitária que Belarus está vivendo é um alerta para outros lugares do mundo. Faremos o público refletir sobre as consequências da natureza apolítica da sociedade, a quebra das instituições e a permissividade das forças de segurança. Não deixaremos esquecer o que significa a humanidade, a solidariedade e a dignidade. E, principalmente, qual é o preço que se paga por elas.

Além de fotografia, a exposição contará com dois documentários belarussos com legenda em português, materiais de vídeo e áudio e uma instalação interativa.

Realização

                                          Comunidade 

                                                                             Belarussa no Brasil

 

                                                         Olga Aleszko-Lessels

                                                         Nastya Golets

Curadoria

Luca Bonacini

logo_edited.png
 
 
IMG_2112_sayenko.jpg
5_U_Belarusi_zhenskoe_lico_Arekhouskaya.
014_best_hr_20200813_zam_tutby_phsl.jpg
025_best_hr_20200830_zam_tutby_phsl.jpg

IRYNA ARAKHOUSKAYA

@arakhouskaya

Fotógrafa e operadora de câmera de Minsk. Coopera com a mídia independente de Belarus desde 2013, geralmente trabalha com fotojornalismo. Egressa do Programa de Fotografia Documental da Escola DocDocDoc em São Petersburgo, Rússia. Aluna da Escola Nacional de Cinema, Televisão e Teatro da Polônia em Łódź. Interesses: direitos humanos, estudos sociais, ecologia. 

CAROLINA POLIAKOVA

@poliakowaa

Pratica fotografia há mais de 15 anos, sempre em busca de mídia em vez de palavras para expressar o sentimento e passar a mensagem. Trabalha com fotografia, animação, vídeo, colagem e arte. Foca nos seguintes temas: ser humano, natureza, arquitetura, espaço urbano, cultura, justiça, paz, cultura, faça você mesmo, música, gênero, grafite, jornalismo.
Realizou exposições individuais e participou das exposições coletivas em Belarus e na França.

YULIA SAVVICH

@y_savvich

Fotógrafa belarussa nascida em Pinsk e residente em Minsk, atua no mundo da fotografia desde 2010. É a fotógrafa oficial da filial belarussa da escola internacional de capoeira FICAG. Na fotografia, dá preferência à reportagem. Para Yulia, esse gênero é hipnotizante porque permite capturar momentos históricos únicos e transformá-los em uma narrativa tangível.

ALIAKSANDR SAYENKA

@asayenka

Fotógrafo belarusso de Grodno. Trabalha com jornalismo profissional desde 2006. Atualmente é freelancer, desenvolve projetos pessoais e colabora com agências de notícias. Participou de exposições em Grodno, Minsk (Belarus), Moscou (Rússia), Estrasburgo (França), Taureg, Vilnius, Kaunas (Lituânia), Kiev (Ucrânia), Berlim (Alemanha) e Holanda. Participante e vencedor do concurso de fotografia Press Photo (Belarus), Kaunas Photo STAR (Lituânia), EVZ Foundation (Alemanha), CIWEM’s Environmental Photographer of the Year.

VADZIM ZAMIROUSKI

@zamirovski

Fotógrafo natural da cidade de Cherkessk, Rússia. Formado em fotografia, trabalhou para jornais belarussos Znamya Yunosti, Minsk Courier, BelGazeta Photos. De 2010 a 2014, foi curador do concurso de fotografia Press Photos of Belarus. Desde 2013, trabalha como fotojornalista do maior portal de notícias belarusso, TUT.BY. Vencedor do concurso Volnae Slova (Palavra Livre), edição 2018, da Associação de Jornalistas de Belarus.

 
 
MOSTRA DE CINEMA

Mostra de dois documentários belarussos com legenda em português. 
Evento presencial na Sala Marco Antônio Guimarães.
Lotação máxima - 40 pessoas por sessão devido à pandemia.

maxresdefault.jpg

9 de outubro 16h00

AS IRMÃS DE PROTESTO

 

Revista independente belarussa 34mag

Duração: 45 min

Classificação: 12 Anos

 

O que você sente quando é pega pelo braço e é arrastada para o camburão?Como você se sente quando é tratada como uma criminosa? E quando é condenada a passar dias na prisão com base no depoimento de uma testemunha que você nunca viu? Quando fica trancada em uma cela? Quando recebe uma carta de sua mãe ou de um/a estranho/a? Quando não está claro o que vão fazer com você amanhã? Quando não vê o céu por muito tempo, e se vê, é um quadrado de dez por dez passos atrás das grades? E como é estar novamente em liberdade?

AS IRMÃS DE PROTESTO são monólogos de mulheres com backgrounds diferentes que formam a experiência comum de uma mulher belarussa que não está pronta para permanecer em silêncio quando é privada de seus direitos básicos.

gaudeamus.jpg

16 de outubro 16h00

 

GAUDEAMUS

Law Verum (coletivo de estudantes da Faculdade de Direito da Universidade Estatal de Belarus)

Duração: 46 min

Classificação: 12 Anos

 

GAUDEAMUS, que quer dizer "alegremo-nos", é o slogan internacional dos estudantes que se origina de uma antiga canção estudantil em latim. O documentário mostra como os estudantes belarussos, em vez de aprender uma profissão, lutam pelo direito de viver em um país livre e pacífico. A partir do primeiro dia do novo ano letivo em setembro de 2020 e até hoje, os estudantes lutam pela oportunidade de mudança ao redor e dentro de si, de olhar para o futuro sem medo. A criação do filme levou 2 meses, foram processados 100 GB de materiais de vídeo e entrevistados 15 estudantes.


O filme contém um pronunciamento da presidenta eleita em exílio, Sviatlana Tsikhanouskaya, gravado especialmente para este projeto. GAUDEAMUS é uma obra sem fins lucrativos, cujo objetivo é demonstrar a escala do movimento de protesto estudantil em Belarus, a ânsia de liberdade e justiça dos estudantes.

A CELA
okrestina-i-300x221_edited.jpg

Como é estar em uma cela de prisão belarussa? Tentaremos reproduzir esse ambiente na instalação CELA. 

Na CELA, você conhecerá os rostos e as histórias dos mais de 600 presos políticos belarussos e poderá deixar uma mensagem frases nas cartões postais que forneceremos e, posteriarmente, enviaremos para elas e eles. 

 
 
APOIO

Este projeto se tornou possível graças a nossas apoiadoras e apoiadores nas plataformas virtuais de crowdfunding Kickstarter e Catarse.

Agradecemos de coração a seguintes defensoras e defensores de democracia (alguns preferiram manter o anonimato):

Aliaksandr Papko

Andressa Isfer

Catherine Lamy

Charlie Kinsella

Claudia Landini
Denoel

Estelle & Bruno Becuwe

Gabi Gable

Irina Naidenova

Jérôme Beaumard

Jérôme Cholvy e Maria Antonietta Tamburello
Jérôme et Manto

João Marcelo Borges

Johan Holgersson

Kristina Mirchuk

Malcolm Lindsay

Malvina Karptsova

Marcela Quintero

Marcelo Souza de Oliveira

Marco 

Marianne Lance Lessels

Maria Pia Pepe Rangel

Maurizio 

Mikkel Ungstrup Christensen

Miriam Tosti

Nathalie Alessi
O.J.

Ostilio 

Paolo Marchi

Paulo Martins

Philipp S.

Saiko Chiba e Guido

Sergio Giorgi
Rafael Fortes
Raul Felipe Schmidt Machado
Sophie L.

Viktoria Pilinko
Volha Yermalayeva Franco
Yves